Receba nossas novidades por EMAIL, é grátis !

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Alien Breed Impact


Pequenos erros foram corrigidos, mas a campanha continua repetitiva


No início da década de 1990, embalada pelo sucesso do filme Alien, a equipe da Team 17 decidiu embarcar em um projeto ambicioso para o Commodore Amiga: Alien Breed, um top-down shootercom suporte para até dois jogadores, com direito a história Sci-Fi, envolvendo robôs, espaçonaves e invasores alienígenas.
O sucesso foi razoável, mas o jogo logo caiu no esquecimento. Praticamente vinte anos depois, a desenvolvedora resolveu revitalizar a franquia, aproveitando os sistemas de distribuição digital para oferecer um jogo mais compacto e barato para todos. O resultado é uma trilogia. Impact, lançado neste ano, é o segundo episódio.
Puro azar
A história começa com um salto de alta velocidade pelo hiperespaço. Por destino, ou coincidência, há uma falha nos cálculos de posicionamento e sua nave entra em rota de colisão com uma entidade totalmente desconhecida.
Img_original
Além das avarias, os tripulantes têm que enfrentar outro problema bem maior: alienígenas letais, em formas gigantes ou larvais. Para a sua sorte, alguns organismos Syntex (androides com força sobre-humana) estão presentes para apoiá-lo, combatendo algumas das explosões nos reatores e mantendo os humanos a salvo.
É claro que, como herói, você toma seu próprio rumo, enfrentando as centenas de criaturas... Completamente sozinho.

Aprovado

O poder da simplicidade
Diferentemente da maioria dos jogos atuais — que tenta narrar histórias épicas através da animação dos próprios personagens, ou ainda por passagens montadas com explosões e efeitos de todos os tipos —, Alien Breed: Impact recorre a cenas em quadrinhos, exibindo ao jogador a trama em doses bem equilibradas.
Os personagens surgem aos poucos, revelando detalhes que o deixam curioso a respeito do que está acontecendo. Há ainda, dentro do game, uma série de Logs (registros) que podem ser coletados, revelando aspectos cruciais dos protagonistas, das raças modernas, dos androides e das pragas invasoras do espaço.
Perdidos no espaço
Com exceção de alguns diálogos sem dublagem, Alien Breed: Impact oferece aos jogadores uma atmosfera realmente densa, preenchida não só pelos corredores escuros, mas também pelo áudio pesado. Efeitos metálicos e sons de sintetizadores tocam o tempo inteiro, deixando você alerta para o próximo perigo que surgirá pelo caminho.
Img_original
Alienígenas gritam ao levar tiros ou ao serem queimados vivos. Já o seu personagem mostra que realmente fica cansado depois de uma longa corrida, respirando ofegante. E se o assunto é o protagonista, aí vai um aviso: cuide-se enquanto estiver com a energia cheia, pois ele realmente se machuca com os golpes e passa a mancar, não tendo agilidade em situações críticas.
Visuais de ponta
O jogo foi construído sobre o Unreal Engine 3 (motor gráfico da Epic Games, utilizado para Gears of War e Unreal Tournament). Embora a produção não seja a mesma dos grandes projetos, Alien Breed exibe gráficos de alta qualidade, merecendo elogios em termos de texturização e de iluminação.
Ao passear pelas salas mais escuras, você notará que o sistema de iluminação é completamente dinâmico, gerando sombras de acordo com o feixe de sua lanterna. Em comparação com as demais versões (para Xbox 360 e PlayStation 3), os visuais estão bem melhores.
Img_original
Melhorias na conversão?
A Team 17 ouviu as críticas dos consumidores e alterou algumas coisas na versão para PC. Em primeiro lugar, há uma opção para desligar os waypoints automáticos, na tentativa de fazer com que o jogo se torne menos linear. A câmera foi retrabalhada e pode ser controlada com mais precisão através do mouse e do teclado.
O mesmo pode ser dito do sistema de mira, também pelo uso do mouse. Já em relação aos equipamentos, um sistema de melhorias (upgrades) está presente, permitindo que os jogadores aprimorem aspectos como a taxa de disparo, o tempo de recarregamento e o dano das armas.

Reprovado

Avanço mecânico
Alien Breed: Impact tem uma intenção nobre: reviver o gênero top-down shooter. Todavia, o que se vê é um jogo sem muita inspiração, principalmente no que diz respeito à construção dos estágios e de seus objetivos. Praticamente não há distinção entre os setores da espaçonave, já que todos apresentam os mesmos aparatos, cores e formatos. Depois de dez minutos, você passará a encarar tudo como genérico.
Para a nossa tristeza, a mesma crítica vale para os objetivos e missões, que — ao longo de cerca de sete horas de campanha — se repetem inúmeras vezes, intercalados apenas pelos chefes que o esmagam com qualquer forma de contato. Pode parecer ridículo, mas a estrutura do game segue a seguinte ordem:
  • Encontre um objeto ou personagem preso em uma sala do outro lado do corredor;
  • Tente abrir a porta e descubra que ela está travada;
  • Busque os dois mecanismos de liberação ou um cartão de acesso;
  • Volte à sala e localize o seu objetivo;
  • Mate cerca de dez criaturas pelo caminho; e
  • Siga para a próxima etapa e repita o processo.
Em outros momentos, você se encontrará travado em algumas partes da nave, tendo que esperar até a reativação de algum sistema elétrico, de ventilação ou resfriamento. É claro que hordas de alienígenas partem com tudo para cima de você. Nas primeiras vezes você dará risada, mas depois perderá a paciência.
Img_original
Interferência intergaláctica
Enquanto você navega pelos menus e pelas telas de equipamentos, um efeito simulado de interferência percorre a tela. Não veríamos problemas com ele se a aplicação fosse um tanto mais sutil. Entretanto, as ondas vão distraindo seus olhos e causando desconforto visual, atrapalhando a leitura dos Logs, por exemplo.
Tem alguém aí?
Não há a possibilidade de jogar a campanha em modo cooperativo. Aliás, o modo online de Alien Breed: Impact se resume a três pequenos modos, disputados de forma avulsa por no máximo dois jogadores. A comparação direta com Alien Swarm é inevitável, já que o projeto da Valve é gratuito e permite partidas para até quatro jogadores simultaneamente, seguindo o mesmo estilo.
Mas há outro problema com Alien Breed, que é a falta de pessoas. Você pode varrer os servidores de trás para frente e tentar por horas, mas poucas partidas serão encontradas. O jeito é desistir e voltar a jogar a campanha principal, repetindo os mesmos objetivos...

Vale a pena?

Alien Breed pode ter feito sucesso na época do Amiga, mas a fórmula já não tem mais impacto algum. Os esforços da Team 17 foram direcionados apenas à revitalização gráfica do projeto, que não consegue prendê-lo por muito tempo em frente ao computador. A verdade é que o jogo não erra feio em nenhum aspecto, mas também não se destaca em momento algum.
Ainda que com algumas melhorias — como a remoção dos waypoints, que no fim das contas não muda praticamente nada —, a versão para PC não consegue justificar o salto no preço, dobrado em relação aos lançamentos para PlayStation 3 e Xbox 360.
Img_original
No fim das contas, Alien Breed: Impact é recomendado apenas para aqueles que estão loucos por mais jogos do gênero e que têm paciência para repetir as mesmas tarefas. Agora, se a sua intenção é se divertir de verdade com um top-down shooter, confira Alien Swarm. O projeto da Valve é totalmente gratuito e ainda oferece suporte para partidas online com até quatro jogadores

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários Sobre as matérias !

 

†Shinobi Wars† © 2008 . Design By: SkinCorner